Conversa com a realizadora Catarina Alves Costa

No dia 23 de novembro de 2020, foi realizado um encontro online da equipa de investigadores do projeto Cultures Past & Present com a realizadora Catarina Alves Costa. A sessão foi sobre o filme mais recente, o documentário Viagem aos Makonde (2020) e arquivos de Margot Dias, a publicação do livro e DVD Margot Dias. Filmes Etnográficos (1958-1961), de 2016, uma co-edição entre a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, I.P. e o Museu Nacional de Etnologia, organizado por Catarina Alves Costa e Paulo Ferreira da Costa.

O documentário Viagem aos Makonde (2020) teve financiamento DOC TV da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), produção Midas Filmes. Desenvolvido no âmbito do ARCHÉ Prémio Universidades para Melhor Projeto, DOCLISBOA 2018 Prémio Melhor Documentário e Prémio Júri Popular no Festival do Filme Internacional do Filme Etnográfico do Recife, Brasil (2019). O programa CPLP Audiovisual busca estimular o intercâmbio e fomentar a produção audiovisual nos países de língua portuguesa. Integram a iniciativa Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, Timor Leste, Guiné Bissau, além de Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe.

Catarina Alves Costa é realizadora e antropóloga. Realizou, entre outros filmes, Viagem aos Makonde (2020) Pedra e Cal (2016) Falamos de António Campos (2010) Nacional 206 (2009) O Arquiteto e a Cidade Velha (2004) Mais Alma (2000), Swagatam (1998) Senhora Aparecida (1994) e recentemente compartilhou a realização de Um Ramadão em Lisboa (2019). Formada em Antropologia Social, fez o Mestrado no Granada Centre for Visual Anthropology da Universidade de Manchester, como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian e o Doutoramento na Universidade Nova de Lisboa com a tese Camponeses do Cinema. Representações da Cultura Popular no Cinema Português. Em 2000 fundou, com Catarina Mourão, a produtora Laranja Azul onde produziu filmes de Daniel Blaufuks, Sílvia Firmino e João Ribeiro, entre outros. É Professora Auxiliar da Universidade Nova de Lisboa e Coordenadora do Mestrado em Antropologia – Culturas Visuais. Coordena o Laboratório Audiovisual, Pólo FCSH do Centro em Rede em Antropologia / CRIA. Organizou para a Cinemateca / Museu do Cinema os Arquivos Etnográficos de Margot Dias filmados em Moçambique e Angola entre 1958 e 1961. Ensina também nos mestrados e doutoramentos da Universidade de São Paulo, no Brasil, e na Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Barcelona. Recebeu entre outros, o Prémio Melhor Documentário do Festival de Filme Etnográfico de Recife (2019), Prémio da Crítica nos Caminhos do Cinema Português (2009), Prémio Planéte no Bilan du Film Ethnographique (1999), o Prémio de Excelência da Society for Visual Anthropology American Anthropological Association Film Festival, EUA e o 1oPrémio do festival VII Rassegna Internazionale di Documentari Etnografici (1996).

VI Congresso Internacional sobre Culturas divulga programa completo

A lista dos painéis e trabalhos aprovados para a apresentação no VI Congresso Internacional sobre Culturas já está disponível. A edição deste ano será realizada no formato online nos dias 18 a 20 de novembro de 2020.

O projeto Culture Past & Present estará presente no painel 4 “Memória, arte, museologia e expressões culturais”, a ser realizado no dia 20/11, às 12h (GMT). Este painel procura estimular o debate sobre o papel dos produtos culturais, artísticos e educativos na (re)construção da memória social dos indivíduos. Pretende-se questionar imagens, narrativas e sons difundidos por estes produtos, bem como processos de disseminação e de mediação destas produções e o seu impacto na reformulação do mundo, e das próprias expressões artísticas e culturais. Os investigadores Moisés de Lemos Martins, Rosa Cabecinhas, Isabel Macedo e Alice Balbé (projeto Cultures Past & Present), Madalena Oliveira e Cláudia Martinho (projeto Audire), Rita Ribeiro e Carmo Lorena (projeto Festivity), ambos do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), da Universidade do Minho, compõem a mesa deste painel.

Além do painel 4, o investigador Moisés de Lemos Martins, Professor Catedrático do Departamento de Ciências da Comunicação participará, junto com Miriam Tavares (CIAC/Universidade do Algarve) e Messias Bandeira (IHAC/UFBA), do painel 3 “As três Culturas e as tecnologias digitais: uma nova convivência saudável?”.

Nos Grupos de Trabalho, os investigadores Martins Mapera, Armindo Armando e   Pedrito Cambrao (ambos da Universidade Zambeze), discutem acerca da Unidade Nacional na Diversidade Cultural: que desafios para Moçambique? Para além desta comunicação, o investigador Martins Mapera apresentará ainda a pesquisa MWARUSI: uma utopia para o empoderamento da mulher, em conjunto com Rosa Gimo, Júlio Macário e Nelson Moda. Ambos no GT2 – Diversidade Cultural, Direitos, Gênero e Sexualidade.

No GT 4 – Cultura, Ciência, Saúde, Modos de Vida e Consumo, que traz os impactos da pandemia por Covid-19 na produção de conhecimento, o investigador do CECS e do projeto Vítor Sousa, apresenta junto a Pedro Rodrigues Costa (CECS/UM), Edson Capoano (CECS/UM) e Carlos Pimenta (UPorto) a pesquisa: Nem a morte nos une. O futuro da humanidade no pós-Covid-19.

O Congresso Internacional sobre Culturas é uma iniciativa anual da Rede de Universidades dedicadas aos estudos das Culturas  que integra universidades de Portugal, do Brasil e de Moçambique, nomeadamente: Universidade do Minho, Universidade da Beira Interior, Universidade Federal da Bahia, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e Universidade Zambeze.