Sessão 3: “Trabalho, dominações e resistências” – Ciclo de Conferências e Mesas Redondas “O Silêncio da Terra”

Na sexta-feira, dia 28 de maio, será realizada a terceira sessão do Ciclo de Conferências e Mesas Redondas “Interpelações a partir d’ O Silêncio da Terra. Visualidades (pós)coloniais intercetadas pelo arquivo Diamang”. A sessão “Trabalho, dominações e resistências” contará com a participação de José Carlos Venâncio (CECS/UMINHO, Universidade da Beira Interior, Portugal), José Pedro Monteiro (CES, Universidade de Coimbra, Portugal), Maciel Santos (CEAUP, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Portugal) e Paulo de Carvalho (Universidade Agostinho Neto, Angola), com moderação de Fernando Bessa (CICS.NOVA. UMinho) & Sheila Khan (CECS). Relembrando que o ciclo engloba 7 sessões, entre 14 de maio e 25 de junho, às sextas-feiras, às 15h – 18h, cada uma subordinada a uma problemática particular.

O ciclo é organizado pelo Laboratório de Paisagens, Património e Território (Lab2PT), pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), pelo Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS. NOVA.UMinho), pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA-UMinho) e pelo Projeto Cultures Past & Present.

Sessão 2 “Estética, política e linguagens cinematográficas” no dia 21 de maio – Ciclo de Conferências e Mesas Redondas “…O Silêncio da Terra…”

A segunda sessão do Ciclo de Conferências e Mesas Redondas “Interpelações a partir d’ O Silêncio da Terra. Visualidades (pós)coloniais intercetadas pelo arquivo Diamang” será realizada na próxima sexta-feira, dia 21 de maio de 2021, a partir das 15 horas. Intitulada “Estética, política e linguagens cinematográficas I”, a sessão será realizada em formato híbrido (presencial e online) e contará com a participação de Ana Cristina Pereira (CES, Universidade de Coimbra), Kiluanje Liberdade (realizador, estudante no doutoramento em Estudos Culturais/UM ), Rosa Cabecinhas (CECS, Universidade do Minho), com a moderação de Francisco Ferreira (Lab2PT, Universidade do Minho). Ana Cristina Pereira e Rosa Cabecinhas são também investigadoras do projeto Cultures Past & Present.

O itinerário crítico deste ciclo desenha-se sob o horizonte da exposição O Silêncio da Terra. É seu objetivo promover questionamentos e reflexões interdisciplinares alargadas sobre a experiência do colonialismo tardio português, sob o prisma da coexistência dos tempos ou dos tempos entrelaçados.

Será realizada a transmissão dos filmes seguido pelo debate:

Uma festa para viver, Ruy Duarte de Carvalho, 35’, 1975 Documentário – Ruy Duarte de Carvalho

Deixem-me ao Menos Subir às Palmeiras…, 67’, 1975, Ficção – Joaquim Lopes Barbosa

O ciclo engloba 7 sessões, cada uma subordinada a uma problemática particular, a saber: arquivos, discursos e linguagens; trabalho: dominação e resistência; raça e género; movimentos emancipatórios; cultura e interações; linguagens cinematográficas: estética e política (2 sessões).

A segunda sessão terá lugar no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Minho, no Zoom e no YouTube.

Ana Cristina Pereira (CES, Universidade de Coimbra)

Ana Cristina Pereira é doutorada em Estudos Culturais, pela Universidade do Minho, com a tese ‘Alteridade e identidade na ficção cinematográfica em Portugal e em Moçambique’. Tem como principais interesses de investigação: racismo, identidade social, representações sociais e memória cultural no cinema, numa perspetiva pós-colonial e interseccional, sobre os quais tem editados vários artigos científicos em publicações nacionais e internacionais. Vem fazendo parte da equipa de projetos científicos sendo, no presente momento, investigadora do projeto (THE)OTHERING. É membro do NARP – Núcleo Antirracista do Porto.

Kiluanje Liberdade (Realizador)

Benguela – Angola, em 1976. Vive entre Braga e Luanda. Licenciado em Ciências da Comunicação e da Cultura (2003). Pós-graduado em Estudos Africanos, pelo ISCTE (2005). Actualmente, estudante no doutoramento em Estudos Culturais, pela Universidade do Minho. Autor do documentário “O RAP É UMA ARMA”, Premio Primeira Melhor Obra Documental, nos Encontros Documentais da Amascultura (1996). Co-autor de 6 documentários, onde se destacam “OUTROS BAIRROS” (1998), “OXALÁ CRESÇAM PITANGAS” (2004) e “LUANDA, A FÁBRICA DA MÚSICA” (2006). Foi realizador de televisão, durante 9 anos, na TVZimbo (primeiro canal privado de televisão em Angola).

Rosa Cabecinhas (CECS, Universidade do Minho)

Rosa Cabecinhas é professora no Departamento de Ciências da Comunicação do Instituto de Ciências Sociais e investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade. É diretora do Programa Doutoral em Estudos Culturais na Universidade do Minho e coordenadora do Seminário Permanente em Comunicação e Diversidade.Tem desenvolvido investigação de natureza interdisciplinar e integra várias associações nacionais e internacionais nas áreas da comunicação, psicologia, educação e estudos culturais. Os seus principais interesses de investigação conjugam as áreas da comunicação intercultural, memória social, representações sociais, identidades sociais, discriminação social e diversidade. Entre as suas publicações, destaca-se o livro “Preto e Branco: A naturalização da discriminação racial” (2017, 2a edição).
ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1491-3420

O ciclo é organizado pelo Laboratório de Paisagens, Património e Território (Lab2PT), pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), pelo Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS. NOVA.UMinho), pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA-UMinho) e pelo Projeto Cultures Past & Present.

Publicado livro “Áfricas: mobilidade, violência, memória e criatividade” no âmbito do Projeto

O livro Áfricas: mobilidade, violência, memória e criatividade, editado pelo investigador e professor João Sarmento, é um dos resultados da Escola de Verão “Áfricas. Mobilidade, violência, memória e criatividade”, organizada pelo Centro de Estudos em Comunicação e Sociedade (CECS), Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, em articulação com o projeto “Memórias, culturas e identidades: o passado e o presente das relações interculturais em Moçambique e Portugal” (FCT/Aga Khan).

A Escola de Verão, financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, foi realizada entre julho e outubro de 2020, como forma de criar ambientes de discussão e interação. A proposta teve como ponto de partida quatro temáticas e objetivos: entender África como um continente de mobilidades; examinar dimensões relacionadas com a violência, a pobreza, o terrorismo e o racismo; focar dimensões da construção da memória, destacando sobretudo dimensões como cinema, arquitetura e património; e pensar o processo de criação, refletindo sobre estratégias e quotidianos de produção e de consumo, tanto na vertente imagética/simbólica.

Procurando dinamizar um olhar multidisciplinar a partir das ciências sociais, humanas e artes para, sobre e do continente africano, dando formação específica sobre este território, o Curso de Verão focou-se na capacitação dos bolseiros para o pensamento crítico e para a discussão de estratégias, métodos, objetos e temas de investigação. Desenvolveram-se conhecimentos e competências que permitem a conceção e o prosseguimento de projetos autónomos de investigação, permitindo que os bolseiros adquiram aptidões de pesquisa, de análise, de interpretação e de crítica de fontes.

O livro conta com colaboração de diversos investigadores do projeto Cultures Past&Present, como João Sarmento, Lurdes Macedo, Rosa Cabecinhas, Isabel Macedo, Sheila Khan e Vítor Sousa, além de docentes do Instituto de Ciências Sociais, bolseiros de investigação e de iniciação científica da Escola de Verão.

O livro tem financiamento FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia, no âmbito no âmbito do Apoio a iniciativas integradas de I&D e formação superior que contribuam para o processo de estabilização económica e social através de qualificação superior a desenvolver no Verão de 2020, em colaboração com a Direção Geral do Ensino Superior (DGES) e Financiado no âmbito da “Knowledge for Development Initiative”, pela Rede Aga Khan para o Desenvolvimento e pela FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia, IP (no 333162622) no contexto do projeto “Memories, cultures and identities: how the past weights on the present-day intercultural relations in Mozambique and Portugal?”.

Ciclo de Conferências e Mesas Redondas: Interpelações a partir d’ O Silêncio da Terra. Visualidades (pós)coloniais intercetadas pelo arquivo Diamang

Na sexta-feira, dia 14 de maio de 2021, inicia o Ciclo de Conferências e Mesas Redondas Interpelações a partir d’ O Silêncio da Terra. Visualidades (pós)coloniais intercetadas pelo arquivo Diamang. Com um formato híbrido (presencial e online), a primeira sessão contará com a participação de Francisco Azevedo Mendes e Patrícia Leal.

O itinerário crítico deste ciclo desenha-se sob o horizonte da exposição O Silêncio da Terra. É seu objetivo promover questionamentos e reflexões interdisciplinares alargadas sobre a experiência do colonialismo tardio português, sob o prisma da coexistência dos tempos ou dos tempos entrelaçados.

O ciclo engloba 7 sessões, entre 14 de maio e 25 de junho, às sextas-feira, às 15h – 18h, cada uma subordinada a uma problemática particular, a saber: arquivos, discursos e linguagens; trabalho: dominação e resistência; raça e género; movimentos emancipatórios; cultura e interações; linguagens cinematográficas: estética e política (2 sessões).

A primeira sessão terá lugar na Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, no Zoom  e no YouTube.

Programa
Dos arquivos contemporâneos às performances disciplinares – 14 maio
Francisco Azevedo Mendes(Lab2PT) & Patrícia Leal

Estética, política e linguagens cinematográficas I – 21 maio
Isabel Macedo (CECS) & Francisco Ferreira (Lab2PT) & Tiago Silva (CECS)

Trabalho, dominações e resistências – 28 maio
Fernando Bessa (CICS.NOVA. UMinho) & Sheila Khan (CECS)

Da interseccionalidade dos corpos segregados: raça e género – 4 junho
Fátima Moura Ferreira (Lab2PT) & Alexandra Esteves (Lab2PT)

Poder e movimentos emancipatórios– 18 junho
Bruno Madeira (CITCEM) & Rita Lucas Narra (IHC/FCSH)

Cruzamentos: cultura, literatura e museus– 25 junho
Luís Cunha (CRIA. UMinho) & João Sarmento (CECS)

Estética, política e linguagens cinematográficas II – 25 junho 21.30-23.30
Isabel Macedo(CECS) & Francisco Ferreira (Lab2PT) & Tiago Silva (CECS)

Coordenadores 
Fátima Moura Ferreira (Lab2PT)
Moisés Lemos Martins (CECS)
Fernando Bessa (CICS.UMinho)
Luís Cunha (CRIA. UMinho)

Trata-se de um ciclo organizado pelo Laboratório de Paisagens, Património e Território (Lab2PT.UMinho), pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), pelo Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS. UMinho) e pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA-UMinho) e Projeto Cultures Past & Present.

Disponível programa da II Conferência Internacional sobre cultura e sociedade dia 27 e 28 de maio

A II Conferência Internacional sobre Cultura e Sociedade – que literacia(s) para a justiça económica e social? será realizada nos dias 27 e 28 de maio de 2021 em formato online. As atividades iniciam a partir das 13h30 no horário de Portugal/Angola; 14h30 em Moçambique; 11h30 em Cabo Verde e 9h30 no Brasil. O programa completo já está disponível, confira anda alguns destaques da programação e da participação da equipa do projeto Cultures Past&Present.

A sessão de abertura contará com a presença de Martins Mapera – Diretor da FCSH, Universidade Zambeze/Moçambique e Moisés de Lemos Martins – Diretor do CECS, Universidade do Minho/Portugal, both of the Cultures Past & Present project team, Jorge Figueiredo – Embaixador de Cabo Verde em Angola e Moçambique, Mebiavanga Fernando –
CEM/ISCED, Luanda, Angola, Cristina Brito – Directora do CHAM, Centro de Humanidades, FCSHUNL/Uac, Portugal e Bettencourt Preto Sebastião Capece – Reitor da Universidade Zambeze/Moçambique.

15h00-16h15 – CONFERÊNCIAS (GMT+1/Horário de Portugal)
Moderador: Hilarino da Luz, CHAM, Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac, Portugal
Semiótica da cegueira: alteritas na academia
Martins Mapera (FCSH/Universidade Zambeze, Moçambique)
Para uma travessia tecnológica e transcultural. O caso do Museu Virtual da Lusofonia
Moisés de Lemos Martins (CECS, Universidade do Minho, Portugal)

  1. Ensino das Humanidades como Literacia para uma Justiça Económica e Social – Rosário Couto Costa (ISCTE-IUL, Portugal)
  2. Tempo, Espaço e Covid-19. A “nova normalidade” e a incerteza no futuro – Vítor de Sousa (CECS, Universidade do Minho, Portugal)
  3. Retratos Femininos: construção social e representação da mulher nos manuais escolares de Portugal e Moçambique – Alice Balbé & Elaine Trindade (CECS, Universidade do Minho, Portugal)
  4. Violência contra a mulher: práticas e representações sociais – Adelino Esteves Tomás (Universidade Save, Moçambique)
  5. Práticas Artísticas e Performáticas Contemporâneas na Salvaguarda de Tradições Orais – Maria Isabel Lemos (ISCTE-IUL, Portugal)
  6. Quem quer ser apagada? Representações de género nos manuais escolares – Rosa Cabecinhas (CECS, Universidade do Minho, Portugal)
  7. 18h00 – 21h50
    Temática II: Literatura, Língua, Culturas e Comunicação Intercultural

16h15 – 18h00
Temática I: Sociologia, Antropologia, Filosofia e Comunicação Intercultural
PAINEL I – Moderador: Luís Rodrigues (Universidade de Santiago, Cabo Verde)

PAINEL II – Moderador: Feliciano José Pedro (Universidade Rovuma, Moçambique)

  1. A representação da cidade de Luanda e o reconhecimento da identidade angolana no período pós-colonial, em Nós, os do Makulusu, de José Luandino Vieira
  2. Juliana Santos Menezes (Instituto Federal da Bahia, Brasil)
  3. Os lugares romanescos como signos da tragédia em As Naus, de António Lobo Antunes – Cristóvão F. Seneta (FCSH, Universidade Zambeze, Moçambique
  4. Arandir: o anti-herói subalterno brasileiro – Maíra Neiva Gomes (Universidade Estadual de Minas Gerais, Brasil)
  5. A voz de Moçambique: discursos sobre literatura, arte e censura (1961 -64) – Noemi Alfieri (CHAM – Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac)
  6. O Cinema como mundividência Cultural e Social: diálogos intersemióticos através da Literacia Fílmica – Luís Miguel Cardoso (Instituto Politécnico de Portalegre, Portugal)
  7. Problematização da periodização da literatura cabo-verdiana – Hilarino da Luz (CHAM – Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac, Portugal)
  8. Cinema, memória e imaginário: o caso das coproduções em língua portuguesa – Isabel Macedo & Moisés de Lemos Martins (CECS, Universidade do Minho, Portugal)

19h45-20h00 Debate
PAINEL III
Moderador. Nobre Roque dos Santos (Universidade Pedagógica de
Maputo, Moçambique)

Dia 28 de maio de 2021

14h00-14:40 CONFERÊNCIA
Moderadora: Moemi Alfieri (CHAM, Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac, Portugal)
Lisboa pós-colonial e as invisibilidades da memória a partir dos Contos de Lisboa de Mónica de Miranda: Contributos para uma Reflexão sobre Literacia para uma maior Justiça Económica e Social – Margarida Rendeiro (CHAM, Centro de Humanidades, FCSHUNL/Uac / Universidade Lusíada de Lisboa, Portugal)

14h40 – 17h40
Temática II: Literatura, Língua, Culturas e Comunicação Intercultural
PAINEL I
Moderador: João Luís Lisboa (CHAM, Centro de Humanidades, FCSHUNL/Uac, Portugal)
PAINEL II
Moderadora: Elizabeth Olegário (CHAM, Centro de Humanidades, FCSHUNL/Uac, Portugal)

17h40 – 19h15
Temática III: Cultura, Economia e Desenvolvimento Humano
PAINEL I
Moderador: Manuel Gama (CECS, Universidade do Minho, Portugal)

PAINEL II
Moderadora: André Victorino Mindoso (Universidade Rovuma, Moçambique)

19h15 – 20h25
Temática IV: Justiça, Direitos Humanos, Democracia e Cidadania
Moderador: Arcenio Cuco (UniRovuma, Moçambique)

20h25-21h00 – RECITAL DE POESIA
Movimento Artístico e Literário Lev´Arte, Angola
Associação Literária de Santo Antão (ALSA), Cabo Verde

21h00-21h30 – SESSÃO DE ENCERRAMENTO
Fernando Pessoa (Movimento Literário e Artístico Lev´Arte, Angola)
Rosa Cabecinhas (CECS, Universidade do Minho, Portugal)
Esperança Luieca Ferraz (UL-FaArtes, Angola)
Elizabeth Olegário Bezerra da Silva (CHAM, Centro de Humanidades, FCSHUNL/Uac, Portugal)
Noemi Alfieri (CHAM, Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac, Portugal)
Hilarino da Luz (CHAM, Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac, Portugal)
Pedrito Cambrão (Universidade Zambeze, Moçambique)
Ana Maria Martinho (Coordenadora da Linha de Estudos Africanos / CHAM, Centro de Humanidades, FCSH-UNL/Uac, Portugal)

Projeto vinculado ao Cultures Past & Present é finalista do Prémio UMinho de Iniciação na Investigação Científica – 2020

O Projeto “Imagens e narrativas de interculturalidade: os jovens, o cinema e a História”, desenvolvido pela aluna Lara Campinho, do 1.º ano da Licenciatura em Sociologia, do Instituto de Ciências Sociais foi um dos seis finalistas ao 1.º Prémio UMinho de Iniciação na Investigação Científica – 2020. Coordenado por Moisés de Lemos Martins, o trabalho realizado pela estudante com a equipa do projeto Cultures Past & Present, foi selecionado para o Painel 3 – Ciências Sociais e Humanas e foi o representante do CECS. A apresentação e premiação ocorreu no dia 30 de abril, no Auditório Multimédia, do Instituto de Educação.

A estudante Lara Campinho ressaltou a experiência de realizar a iniciação científica ainda no início da formação académica: “É bastante importante porque oferece-te uma componente prática na área da investigação e a oportunidade de colaborar num projeto de investigação, a aprender numa vertente mais prática sobre investigação científica”.

Atualmente a cursar o 2º ano da Licenciatura em Sociologia, Lara esteve seis meses em contato com a equipa do projeto, no segundo semestre de 2020: “eu considero que tenha sido das melhores experiências que tive, foi um importante contributo na minha formação académica e também permitiu-me esclarecer o que eu queria para o meu futuro profissional”.

O Prémio UMinho de Iniciação na Investigação Científica foi criado com o objetivo de proporcionar uma oportunidade de aproximação de estudantes, do 1.º ciclo e dos três primeiros anos dos mestrados integrados, a contextos reais de investigação científica e de inserção em equipas de investigação que trabalham na criação de conhecimento novo e relevante, envolvendo-os em atividades de investigação supervisionada que fomentem o seu interesse pela ciência.

Os vencedores no painel Ciências Sociais e Humanas foram: a mestranda em Direito Ana Rita Simões de Ribeiro, o estudante do 4.º ano da Licenciatura em Educação José Nuno Teixeira e a estudante do 4.o ano da Licenciatura em Enfermagem Daniela Alexandra Alexandra Ferreira da Costa.

Investigadores do Projeto participam de atividades do Dia Mundial da Língua Portuguesa

O Dia Mundial da Língua Portuguesa foi proclamado o dia 5 de maio pela 40.ª Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em novembro de 2019. A escolha do dia está articulada com a resolução de 2009 do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) sobre a Instituição do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP.

Uma série de atividades está a ser organizada para este dia.

Confira a programação do dia 5 de maio de 2021 em que os investigadores do Projeto estão envolvidos:

Seminário Dia Mundial da Língua Portuguesa, Centro Cultural Vila Flor, Guimarães. Organização: Câmara Municipal de Guimarães, Universidade do Minho e Instituto Camões. A partir das 9h (GMT+1, Portugal)

Convidado: Moisés de Lemos Martins no painel “A Língua como património vivo” (coordenação: Vítor Ramalho – UCCLA), às 15h.

  • O papel das organizações da Sociedade Civil, Nazim Ahmad – Fundação Aga Khan
  • O Museu da Língua de S. Paulo – Brasil – Secretário de Estado da Economia Criativa do Estado de São Paulo Diretora do Museu da Língua de São Paulo
  • O Museu Virtual da Lusofonia da Universidade do Minho – Moisés Martins (Universidade do Minho)

Ciclo de Debates Promoção e Difusão da Língua Portuguesa: Estratégias Globais e Políticas Nacionais. Organização: Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Sessão solene às 10h seguido pelo Painel (GMT+1, Portugal). Aceda em https://url.cplp.org/Portugues-LinguaCulturaCienciaInovacao

Convidada: Sheila Khan no painel “Português, língua de cultura, ciência e inovação”

  • Sessão Solene: Francisco Ribeiro Telles, Secretário Executivo da CPLP, Eurico Monteiro, Presidência cabo-verdiana em exercício da CPLP; Entrega do Prémio Fernão Mendes Pinto (intervenção da AULP e do galardoado); Entrega do Prémio da UCCLA (intervenção do Secretário-Geral da UCCLA e do galardoado); e Momento de música, com o cantor angolano Paulo Flores.
  • Painel Português, língua de cultura, ciência e inovação
  • António Sampaio da Nóvoa, Embaixador de Portugal junto da UNESCO
  • Amélia Dalomba, escritora angolana
  • Marco Lucchesi, Presidente da Academia Brasileira de Letras
  • José Luís Hopffer Almada, jurista, poeta e ensaísta cabo-verdiano
  • Sheila Khan, Profª Universitária/investigadora moçambicana
  • João Ima-Panzo, Diretor de Ação Cultural e Língua Portuguesa, Moderador

A Língua Portuguesa na Astronomia Dia Internacional da Língua Portuguesa  –  PLOAD, Portuguese Language Office of Astronomy for Development/Grupo Lusófono de Astronomia para o Desenvolvimento. Organização: PLOAD , estabelecido pela União Astronómica Internacional e pelo seu Gabinete de Astronomia para o Desenvolvimento (GMT+1, Portugal). Transmissão ao vivo pelo Facebook na página do PLOAD –  https://www.facebook.com/PLOAD.IAU

Convidado: Vítor de Sousa para falar sobre “Identidades transnacionais e transculturais. Pós-colonialidade, lusofonias e interculturalidade. O caso do Museu Virtual da Lusofonia. O português como língua de ciência”, às 14h – Lisboa / 10h – Brasília / 12h – Praia / 15h – Maputo.

  • Hélio Rocha, presidente da Sociedade Astronómica Brasileira, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil
  • Eliana Inge Pritsch, professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS/BR, doutorada em Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa e Literaturas Luso-Africanas, pela UFRGS, Brasil
  • Paulino Lima Fortes – Universidade de Cabo Verde, Cabo Verde
  • Teresa Manjate, Universidade Eduardo Mondlane, Moçambique
  • Vítor Sousa – investigador CECS, Projeto Cultures Past&Present e Museu Virtual da Lusofonia, Portugal

II Conferência Internacional sobre Cultura & Sociedade será realizada online

A II Conferência Internacional sobre Cultura e Sociedade – Que literacia(s) para a Justiça Económica e Social? será realizada nos dias 27 e 28 de maio de 2021, através da plataforma Zoom.

Os investigadores do projeto Cultures Past & Present Martins Mapera, FCSH/Universidade Zambeze e Moisés de Lemos Martins, CECS/Universidade do Minho, são os palestrantes principais do primeiro dia.

A Conferência é uma realização conjunta do CHAM – Centro de Humanidades/NOVA FCSH-UAc; CIJES – Centro de Investigação Jurídica, Económica e Social/Universidade Zambeze, Moçambique; Centro de Estudos Multidisciplinares (CEM) Eduardo Augusto Kambwa do Instituto Superior das Ciências da Educação de Luanda (ISCED-Luanda); Movimento Literário e Artístico Lev’Arte, ISCTAC, Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Alberto Chipande, Moçambique e o Centro de Estudos da Comunicação e Sociedade (CECS) e o Projeto Cultures Past&Present.

Reveja o Seminário Interdisciplinar sobre interculturalidade e consciência histórica

No dia 12 de março realizou-se o Seminário Interdisciplinar Interculturalidades e consciência histórica: desafios atuais para a cidadania, que reuniu diversos investigadores para partilharem experiências em torno dos estudos sobre consciência histórica, representações sociais, narrativa, identidade, memória cultural, práticas e experiências no sistema educativo, pensando nas dimensões interculturais, transnacionais e globais atuais.

Reveja o Seminário aqui.

Próxima sexta-feira, dia 12: Seminário Interdisciplinar Interculturalidades e consciência histórica: desafios atuais para a cidadania

Seminário Interdisciplinar Interculturalidades e consciência histórica: desafios atuais para a cidadania será realizado no dia 12 de março, no formato online, a partir das 14h.

Programa completo: http://www.lasics.uminho.pt/culturespastandpresent/?p=1812&lang=pt
A participação é livre, sujeita a inscrição até dia 10 de março, aqui .

A sessão será transmitida pela página do CECS.

Organização:

Projeto Memórias, culturas e identidades: o passado e o presente das relações interculturais em Moçambique e Portugal, CECS – Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Lab2PT – Laboratório de Paisagens, Património e Território​, Seminário Permanente Comunicação e Diversidade e Programa Doutoral em Estudos Culturais.