Ação de formação sobre “Reflexividade e prática científica” decorre amanhã

dataDecorre amanhã, no Auditório do Instituto de Educação da Universidade do Minho (edifício ao lado do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM), a ação de formação dedicada ao tema “Reflexividade e prática científica”. Entre as 16:30-19:30, a Professora Manuela Ivone Cunha focar-se-á nos conteúdos que se seguem:

1. Reflexividade e efeitos de hegemonia na ciência: citação, comparabilidade, fontes e constituição de corpus bibliográficos. Cosmopolitismo provinciano e provincianismo metropolitano. Efeitos conceptuais e efeitos na abertura e na criatividade científica.

2. Reflexividade na prática científica.

Precauções teóricas face a distorções correntes: exotização e essencialização; sociocentrismo e etnocentrismo; cronocentrismo; psicologismo e moralização. Exemplos em investigações concretas.

Guardar

Guardar

Pedro Andrade ministrou formação sobre novos media e fontes digitais

Decorreu no dia 23 de fevereiro a ação de formação intitulada “Novos media e fontes digitais para a pesquisa sobre a comunicação no seio das atuais sociedades transculturais em rede”.

Sob a direção do formador Pedro Andrade, os estudantes presentes  tiveram oportunidade de aprofundar o papel dos media e das fontes digitais no âmbito da investigação científica.

PedroAndrade

A ação de formação regeu-se pelos seguintes conteúdos programáticos:

1. Teoria
• Transculturas da Ciência e das novas Tecnologias.
• A comunicação textual, visual e sonora nas e-Ciências Sociais e nas Digital Humanities.
• Ethos, ética e estética transculturais no ciberespaço e no cibertempo.
• Écrans de visibilidade social das transculturas globais e locais.
• Literacias científica, tecnológica e artística nas redes académicas e de
investigação.

2. Práticas
• Metodologias digitais do jornalismo de investigação e da “investigação jornalizada”: web pages, blogues, RSS, wikis, content curation, redes sociais, redes e bases de conhecimento.
• Fontes primárias, secundárias e terciárias pesquisáveis no ciberespaço.
• A cultura visual das notícias.
• A publicidade pós-moderna.
• Storytelling visual: scripts, storyboards e disseminação nas redes sociais.

Esta iniciativa foi do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) e teve como obejtivo apoiar os estudantes do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”, que tem o apoio financeiro da FCT/MCTES (Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e do Fundo Social Europeu através do Programa Operacional do Capital Humano (PO CH).

Guardar

Guardar

Guardar

CECS organiza ações de formação complementar

O Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) está a organizar três ações de formação complementar dirigidas aos alunos das quatro edições do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”.
Estas iniciativas destinam-se preferencialmente aos doutorandos do curso e, em segundo lugar, a alunos de formação pós-graduada das instituições pertencentes ao consórcio. Caso haja vagas sobrantes, investigadores ligados aos centros de investigação do consórcio poderão inscrever-se.

As inscrições deverão ser efetuadas via e-mail para marianalameiras2@gmail.com dentro dos prazos indicados em baixo.

1. Ação “Novos media e fontes digitais para a pesquisa sobre a comunicação, no seio das atuais sociedades transculturais em rede”

Formador: Professor Pedro Andrade

Data, horário e local: 23/02/2017, 16:30-19:30. Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM)

Número máximo de participantes: 40.

Pedido de inscrição até: 22/02/2017.

2. Ação “Reflexividade e prática científica”

Formadora: Professora Manuela Ivone Cunha

Data, horário e local: 22/03/2017, 16:30-19:30. Pequeno Auditório do Instituto de Educação da Universidade do Minho (edifício ao lado do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM)

Número máximo de participantes: 40.

Pedido de inscrição até: 15/03/2017.

3. Ação “Publicação e transferência de conhecimento” 

Formador: Professor Rui Sousa Silva

Data, horário e local: 13/05/2017, 10.00-13.00 / 14.00-16.00. Sala de reuniões, no piso 2 do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM)

Número máximo de participantes: 15.

Pedido de inscrição até: 05/05/2017.

4. Ação “Pesquisa bibliográfica, normas de citação e gestão digital de referências (Endnote/Mendeley)” 

Formador: Professor Alberto Sá

Data, horário e local: 02/06/2017, 14.00-17.00. Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM)

Número máximo de participantes: 40.

Pedido de inscrição até: 26/05/2017.

Estas iniciativas destinam-se a apoiar os estudantes do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”, que tem o apoio financeiro da FCT/MCTES (Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e do Fundo Social Europeu através do Programa Operacional do Capital Humano (PO CH).
LogosAtuais_dout-fctLogosFinanciamento_dout-fct

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Walter Dean ministrou curso “Elements of Journalism”

No passado mês de outubro de 2016 teve início o curso “Elements of Journalism”, ministrado por Walter Dean na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT).

ElementsofJournO evento contou com o apoio do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade” e foi uma iniciativa de um dos centros de investigação pertencentes ao consórcio(CICANT - Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias).

Walter Dean, diretor pedagógico do “Committee of Concerned Journalists”, trabalhou com jornalistas em todo o mundo para melhor compreender os princípios do jornalismo e identificar as práticas que distinguem o jornalismo de todos os outros meios de comunicação e informação. É co-autor de um completo estudo sobre jornalismo televisivo local nos Estados Unidos, que foi publicado em 2007, pela Cambridge University Press, sob o título “We Interrupt this Newscast”.

Em entrevista à “Visão”, Walter Dean explica porque “o jornalismo grátis na Internet foi um erro fatal”.

Guardar

Guardar

CIMJ e CECL organizaram evento que reuniu investigadores e doutorandos

No dia 29 de novembro de 2016, foi organizado um Encontro de Doutorandos pelo CIMJ (Centro de Investigação Media e Jornalismo) e pelo CECL (Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens)*,  dois dos centros de investigação pertencentes ao consórcio do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação”.

Esta iniciativa conjunta​ para apoio ao curso teve como título “Investigar no quadro de um Doutoramento no século XXI: Pessoas, Políticas e Projectos”. Durante um dia intenso, a partilha e o debate entre os doutorandos e os docentes e investigadores que participaram no evento foram norteados por três painéis centrais do programa:

1) Investigar: Politicas e Enquadramentos Institucionais

Um painel com o objetivo de traçar o panorama da investigação nacional e europeia em rede e fornecer pistas sobre a melhor forma de investigar e publicar na área das ciências sociais e humanas no século XXI.

Oradores: Cláudia Alvares (Presidente da ECREA e Professora da ULHT),  Cristina Ponte (Directora Adjunta para a Comunicação da FCSH), Rita Figueiras (Coordenadora científica do Doutoramento em Ciências da Comunicação da UCP).

2) Investigar: Temas e Metodologias

Um painel dedicado à discussão de algumas metodologias de investigação e temas pertinentes na área das Ciências Sociais e Humanas dentro do enquadramento contemporâneo da investigação.

Oradores: Rui Brites (Investigador no CIES/IUL e especialista em Análise de Conteúdo e Análise do Discurso), Teresa Flores (Professora na ULHT e especialista em Estudos de Imagem e Fotografia), Fernando Cascais (Professor na FCSH e especialista em Estudos de Género). 

3) Investigar: Pessoas, Experiências, Brainstorming

Um painel destinado à discussão das investigações e metodologias de trabalho dos participantes.

Oradores: Ana Margarida Barreto (Professora na FCSH e especialista em Comunicação Estratégica), Fernanda Bonacho (Professora na ESCS e especialista em Literacia Mediática), Cátia Mateus (Doutoranda da FCSH e especialista em Redes Sociais e Jornalismo Digital), Inês Amaral (professora na UAL e especialista em Redes Sociais e Media Interactivos).

* O CIMJ e o CECL passam a integrar o Pólo FCSH do CIC.Digital, que se encontra em fase de institucionalização.
e CECL)

Conferência com Josef Vogl decorreu no dia 16 de novembro de 2016

Josef Vogl esteve no Auditório  do Museu Colecção Berardo, em Lisboa, no dia 16 de novembro de 2016 para ministrar uma conferência dedicada ao tema “Financial Governance”.

ConferenciaFinancialGovernance

Joseph Vogl é Professor de Literatura Germânica, Estudos Culturais e dos Media na Universidade de Humboldt (em Berlim) e é Professor visitante permanente na Universidade de Princeton.

O evento foi organizado pelo centro de investigação CICANT (Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias), da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT), e contou com a presença de estudantes do Doutoramento em “Estudos de Comunicação”.

Esta iniciativa foi apoiada pelo Doutoramento em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”, que tem o apoio financeiro da FCT/MCTES (Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior)e do Fundo Social Europeu através do Programa Operacional do Capital Humano (PO CH).

Conferência com Josef Vogl é apoiada pelo Doutoramento

Dia 16 de novembro de 2016, 18:00

Local: Auditório do Museu Colecção Berardo, Lisboa

Entrada livre.

Resumo da Conferência
Financial Governance

Modernity has given rise not merely to the sovereign state apparatus, to international trade companies, to influential financiers, to decentralized markets…

It has also witnessed the formation of a particular type of power that cannot be properly described in terms either of political structures or of economic strategies.

This type of power is constituted, instead, by the interpenetration of these poles.

From the integration of private creditors into the politics of early modern states, to the creation of central banks and public credit, all the way up to today’s capitalism of financial markets, we can trace the emergence of a type of ‘economic governance’ that ultimately has immunized itself against the democratization of political power.

Breve nota biográfica (EN):

Joseph Vogl is Professor of German Literature, Cultural and Media Studies at the Humboldt University in Berlin and permanent visiting professor at Princeton University.

He is author of over hundred articles and book chapters on German literature, literary and media theory, on the history of knowledge and political thought.

His books include Ort der Gewalt. Kafkas literarische Ethik (1990), Kalkül und Leidenschaft. Poetik des ökonomischen Menschen (2002), Über das Zaudern (2007) / On Tarrying (2011), Soll und Haben. Fernsehgespräche (2009, co-author: Alexander Kluge), Das Gespenst des Kapitals (2010) / The Specter of Capital (2014), Der Souveränitätseffekt (2015).

Resultados da segunda fase e lista de ordenação final de candidaturas a Bolsas de Doutoramento (PD/00059/2012) – 4ª edição

Divulgação dos resultados da segunda fase e lista de ordenação final das candidaturas a Bolsas de Doutoramento no âmbito do Programa de Doutoramento “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade” (PD/00059/2012), que tem o apoio financeiro da FCT/MCTES (Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e do Fundo Social Europeu através do Programa Operacional do Capital Humano (PO CH).

Critérios definidos no edital para a segunda fase do processo de seleção:

(…)

Os candidatos elegíveis e seriados para a realização de entrevista serão convocados através do e-mail utilizado para a formalização da candidatura a bolsa, com o mínimo de três dias de antecedência. Os entrevistados serão avaliados de acordo com os seguintes parâmetros: motivações, perspetivas de integração no programa, competências transversais, criatividade e espírito inovador, capacidade de desenvolver novas ideias e projetos.

A entrevista será classificada segundos os níveis de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido ou Insuficiente, aos quais correspondem, respetivamente, as classificações de 100, 80, 60, 40 e 20 pontos.”

Todos os candidatos avaliados na primeira fase foram convocados para entrevista,  que se realizou no dia 6 de outubro de 2016, por vídeoconferência.

As pontuações obtidas na segunda fase (entrevista) foram as seguintes:

Nome

Entrevista

Cláudia Marisa Martins Henriques

Elevado (100)

Cláudio Abdo

Suficiente (60)

Francisca Gonçalves Amorim

Suficiente (60)

Mariana Scalabrin Müller

Bom (80)

Marina Gomes de Oliveira Polo

Bom (80)

Vera Lúcia da Conceição Pradiante

Suficiente (60)

Solange Aparecida Martinho

Reduzido (40)

Tendo em conta o previsto no edital (“A ordenação final dos candidatos que completem as duas fases de seleção é efetuada de acordo com a escala classificativa de 0 a 100 pontos, em resultado da média aritmética das classificações quantitativas obtidas em cada fase”), o resultado final do concurso é o seguinte:

Nome

Primeira  fase

Segunda fase

Resultado

Posição

Cláudia Marisa Martins Henriques

79.7

100

89.85

1

Mariana Scalabrin Müller

74.45

80

77.225

2

Marina Gomes de Oliveira Polo

68.5

80

74.25

3

Francisca Gonçalves Amorim

68.3

60

64.15

4

Cláudio Abdo

62.3

60

61.15

5

Vera Lúcia da Conceição Pradiante

60.4

60

60.2

6

Solange Aparecida Martinho

62.6

40

51.3

7

 Bolsas atribuídas

Tendo em conta os resultados da avaliação das candidaturas, as preferências expressas pelos candidatos relativamente ao tipo de bolsas, e os respetivos Projetos de Investigação, o júri decidiu atribuir as seguintes Bolsas de Doutoramento:

Nome

Tipo de bolsa

Cláudia Marisa Martins Henriques

Nacional

Mariana Scalabrin Müller

Mista

Marina Gomes de Oliveira Polo

Mista

Francisca Gonçalves Amorim

Nacional

Cláudio Abdo

Nacional

 

Resultados da primeira fase de candidaturas a Bolsas de Doutoramento (PD/00059/2012) – 4ª edição

Divulgação dos resultados da primeira fase de candidaturas a Bolsas de Doutoramento no âmbito do Programa de Doutoramento “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade” (PD/00059/2012), que tem o apoio financeiro da FCT/MCTES (Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e do Fundo Social Europeu através do Programa Operacional do Capital Humano (PO CH).
 

Apresentam-se abaixo os resultados da primeira fase de candidaturas ao concurso para atribuição de cinco Bolsas de Doutoramento no âmbito do Programa de Doutoramento Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade (PD/00059/2012), financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, IP (FCT, IP).

1. Composição do Júri

Prof.ª Anabela Carvalho (CECS)
Prof.ª Carla Baptista (CIMJ)
Prof.ª Cláudia Alvares (CICANT)
Prof. Gustavo Cardoso (CIES)
Prof. João Carlos Correia (LabCom)
Prof.ª Maria Augusta Babo (CECL)

2. Admissibilidade das candidaturas ao concurso

O júri analisou a admissibilidade das candidaturas apresentadas de acordo com as Condições de Acesso definidas no edital:

“1. Os candidatos deverão estar inscritos no Programa de Doutoramento “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade” (PD/00059/2012) no ano letivo 2016/2017.

2. Os candidatos terão que apresentar documento que comprove o grau académico necessário à admissão ao programa (o grau académico tem obrigatoriamente de estar concluído à data de submissão da candidatura, sendo obrigatório que exista documento que comprove o grau, não bastando demonstração de conclusão do ciclo de estudos sem que ainda tenha sido emitido o comprovativo da obtenção do grau). No caso dos graus académicos requeridos serem conferidos por instituição de ensino superior estrangeira é obrigatória a apresentação do registo do reconhecimento do grau académico (processo regulado pelo Decreto-Lei n.º 341/2007, de 12 de outubro), ou em alternativa, a apresentação do processo de equivalência/reconhecimento regulado pelo Decreto-Lei n.º 283/83, de 21 de junho. Sugere-se a consulta do site da Direção-Geral do Ensino Superior em: http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt. O registo dos graus tem obrigatoriamente de estar concluído à data de submissão da candidatura.

3. Os candidatos devem apresentar um Projeto de Investigação para Tese de Doutoramento adequado aos objetivos do programa de acordo com o Modelo de Projeto da FCT (…).

4. Os candidatos deverão referir na sua candidatura, a título indicativo, a preferência por bolsa nacional ou mista, podendo indicar instituições estrangeiras onde poderiam desenvolver parte da investigação.

4.1. Requisito acessório: No caso de a candidatura apresentada ser a Bolsa de Doutoramento de tipologia mista (isto é, que contemple um período em que o plano de trabalhos decorra em instituição/instituições estrangeira/s), o candidato tem obrigatoriamente que comprovar a residência de forma permanente e habitual em Portugal, independente da sua proveniência (nacionalidade portuguesa ou estrangeira). Para os candidatos nacionais, a declaração a entregar é um atestado de residência permanente emitida pela Junta de Freguesia da residência. Para os candidatos estrangeiros, o documento exigido é o título de residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Em ambos os casos, os documentos apresentados têm de ter data de emissão igual ou anterior à data de encerramento do concurso e encontrarem-se válidos à data da contratualização da bolsa.

5. Os candidatos deverão anexar à candidatura declaração atualizada comprovativa da situação profissional, com indicação da natureza do vínculo, funções e carga horária letiva em média semanal, se aplicável, podendo substituí-la por declaração sob compromisso de honra, caso não exerça qualquer atividade profissional ou de prestação de serviços.”

Candidatos admitidos a concurso:

Nome
Cláudia Marisa Martins Henriques
Cláudio Abdo
Francisca Gonçalves Amorim
Mariana Scalabrin Müller
Marina Gomes de Oliveira Polo
Solange Aparecida Martinho
Vera Lúcia da Conceição Pradiante

Candidatos não admitidos a concurso por não preencherem a condição de acesso respeitante ao reconhecimento de graus académicos conferidos por instituições de ensino superior estrangeiras (“No caso dos graus académicos requeridos serem conferidos por instituição de ensino superior estrangeira é obrigatória a apresentação do registo do reconhecimento do grau académico (…), ou em alternativa, a apresentação do processo de equivalência/reconhecimento regulado pelo Decreto-Lei n.º 283/83, de 21 de junho. (…) O registo dos graus tem obrigatoriamente de estar concluído à data de submissão da candidatura.”):

Nome
Anna Maria Salustiano de Andrade Lima
Carla Corradi Rodrigues
Daniela Andrade Jara
Elton Caramante Antunes
Francine da Rocha Tavares
Pablo Gómez Iniesta
Pedro Henrique Baptista Reis

3. Avaliação e ordenação das candidaturas

O júri avaliou as candidaturas de acordo com os critérios definidos no edital e reproduzidos abaixo.

“Métodos de seleção:

Serão utilizados dois métodos de seleção, a implementar em duas fases.

Na primeira fase, o processo de seleção será desenvolvido com base na avaliação do Mérito do Candidato (50%) e do Projeto de Investigação para Tese de Doutoramento (50%).

Na segunda fase, o processo de seleção será feito através de entrevista. Esta fase aplicar-se-á aos primeiros doze candidatos com melhor classificação após a primeira fase.

Primeira fase:

- Mérito do Candidato (50%): avaliado segundo os critérios: Habilitações Literárias; Currículo Académico e/ou Profissional; Atividades de Extensão Académica; Carta de Apresentação. Para a avaliação do Mérito do Candidato será tida em consideração a pontuação atribuída aquando da candidatura ao Programa de Doutoramento.

- Projeto de Investigação para Tese de Doutoramento (50%): avaliar-se-á o mérito do programa de trabalhos, a adequabilidade da experiência profissional e científica do candidato para o mesmo, e o enquadramento do Projeto no Programa de Doutoramento.

Segunda fase:

Os candidatos elegíveis e seriados para a realização de entrevista serão convocados através do e-mail utilizado para a formalização da candidatura a bolsa, com o mínimo de três dias de antecedência. Os entrevistados serão avaliados de acordo com os seguintes parâmetros: motivações, perspetivas de integração no programa, competências transversais, criatividade e espírito inovador, capacidade de desenvolver novas ideias e projetos.

A entrevista será classificada segundos os níveis de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido ou Insuficiente, aos quais correspondem, respetivamente, as classificações de 100, 80, 60, 40 e 20 pontos.”

Na primeira fase da avaliação os resultados foram os seguintes:

Nome Mérito do Candidato50% Projeto de Investigação 50% Resultado da primeira fase
Cláudia Marisa Martins Henriques 76.8 82.6 79.7
Cláudio Abdo 59 65.6 62.3
Francisca Gonçalves Amorim 66 70.6 68.3
Mariana Scalabrin Müller 75.5 73.4 74.45
Marina Gomes de Oliveira Polo 61 76 68.5
Solange Aparecida Martinho 64.8 60.4 62.6
Vera Lúcia da Conceição Pradiante 62 58.8 60.4