Entrada livre no III Congresso Internacional sobre Culturas

O programa de Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação” associou-se ao III Congresso Internacional sobre Culturas – Interfaces da Lusofonia, permitindo aos doutorandos a isenção do pagamento da inscrição.

CongressoCulturas

Os doutorandos com interesse no certificado de participação devem, desde já, enviar email para 3congressoculturas@gmail.com, identificando-se como alunos deste doutoramento e solicitando o certificado.

O programa já se encontra disponível em http://www.3congressoculturas.pt

Doutoramento FCT associa-se ao Congresso sobre Culturas

O programa de Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação” associou-se ao III Congresso Internacional sobre Culturas – Interfaces da Lusofonia, o que permitirá aos doutorandos o acesso e livre participação nas sessões do evento.

CongressoCulturas

A organização do congresso recebeu 300 propostas de comunicação e colocou disponível a versão provisória do programa.
Na página online do evento pode encontrar-se a referência ao programa na qualidade de parceiro.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Como usar softwares para gestão bibliográfica numa investigação?

O uso de softwares que podem ser utilizados na gestão digital das referências bibliográficas, com enfoque no uso do Endnote e do Mendeley, foi um dos tópicos abordados na sessão sobre “Pesquisa bibliográfica, normas de citação e gestão digital de referências (Endnote/Mendeley)”, que decorreu na Universidade do Minho no passado dia 2 de junho.

Além deste, o Professor Alberto Sá focou-se em técnicas de pesquisa e seleção bibliográfica, bem como em regras para a citação e a referenciação.

Pesquisa bibliografica

Esta sessão encerra, por agora, o ciclo de ações de formação propostas pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) no âmbito do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”.

Guardar

Guardar

Pesquisa bibliográfica e gestão de referências é o tema da próxima formação

calendario

Decorre no próximo dia 2 de junho a próxima ação de formação organizada no âmbito do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”.

A iniciativa é do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) e terá lugar no laboratório M2, sito no piso 0 do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade do Minho.

Entre as 14:00 e as 17:00, o Professor Alberto Sá debruçar-se-á sobre a pesquisa científica do ponto de vista da pesquisa bibliográfica,  das normas de citação e referenciação de obras e do uso de ferramentas digitais, Endnote e Mendeley, para a gestão de referências.

Guardar

Guardar

Guardar

Sessão sobre estratégias de escrita e publicação científica decorreu na UMinho

Rui Sousa-Silva, docente da Universidade do Porto, esteve na Universidade do Minho no passado dia 13 de maio, para ministrar uma formação dedicada ao tema “Publicação e Transferência de Conhecimento”.

O docente debruçou-se sobre as especificidades do texto científico, da escrita académica e científica, bem como sobre a participação em eventos científicos e a preparação de trabalhos para publicação.

IMGP4949

O calendário de ações de formação sob a responsabilidade do CECS (Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade) prossegue com a sessão dedicada ao tema “Pesquisa bibliográfica, normas de citação e gestão digital de referências (Endnote/Mendeley)” e decorrerá no dia 2 de junho, com o Professor Alberto Sá.

Ação de formação sobre “Publicação e transferência de conhecimento” é já no sábado, 13/05

Imagem

Tem início no próximo sábado, dia 13 de maio, a ação de formação ministrada pelo Professor Rui Sousa-Silva dedicada ao tema “Publicação e transferência de conhecimento”.

O evento terá lugar na Sala de Reuniões do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM), no piso 2, e decorrerá no horário 10.00-13.00 / 14.00-16.00.

 Resumo:

A publicação e a transferência de conhecimento são, atualmente, duas áreas essenciais do trabalho académico e científico. Se, por um lado, os académicos e os investigadores são incentivados a publicar, sob pena de perecerem, por outro, é essencial que os seus trabalhos científicos sejam relevantes e de alta qualidade, de modo a serem facilmente aceites em processos de revisão por pares (quer com vista à sua publicação em revistas e livros, quer para apresentação em congressos). Nesta formação, procura-se fomentar um conhecimento aprofundado das especificidades da escrita académica e científica, incentivar a aquisição de métodos e técnicas de escrita científica, conhecer as técnicas e processos de preparação de resumos para submissão a congressos ou para inclusão noutras produções académicas (livros, teses, etc.) e desenvolver a capacidade de escrita de textos científicos. A sessão, com uma duração total de cinco horas, encontra-se estruturada em duas partes: a primeira parte, dedicada à escrita científica, aborda a distinção entre o texto científico e outros géneros textuais (literário, jornalístico, publicitário, etc.), aponta as diferenças entre tipos de texto científico (e.g., ensaio, trabalho empírico, artigo e capítulo, entre outros), discute as formas de citação e referenciação (como citar e quando citar) e debate os princípios de integridade e honestidade académica; a segunda parte é dedicada à apresentação de trabalhos em eventos científicos e à preparação para publicação, nomeadamente a redação de resumos, o design de materiais de apresentação, a divulgação e promoção do trabalho científico, a estruturação e redação de artigos científicos e o conhecimento do processo de publicação. A sessão termina com um debate sobre os aspetos mais relevantes da escrita científica.

Guardar

Guardar

Guardar

Manuela Ivone Cunha refletiu sobre conceitos fundamentais para a investigação científica

No passado dia 22 de março, a Professora Manuela Ivone Cunha ministrou uma ação de formação subordinada ao tema “Reflexividade e prática científica”. Com uma vasta e interessada audiência, a formação centrou-se em conceitos fundamentais que os doutorandos e os investigadores devem considerar ao longo do seu percurso (abordando noções como as de exotização, essencialismo, orientalismo, entre outras), bem como nas lógicas subjacentes à hegemonia na ciência.

ReflexividadePraticaCientifica

O calendário de ações de formação sob a responsabilidade do CECS (Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade) prossegue com a organização da próxima, que se dedica ao tema “Publicação e transferência de conhecimento” e terá lugar no dia 13 de maio, com o Professor Rui Sousa-Silva.

Guardar

Guardar

Ação de formação sobre “Reflexividade e prática científica” decorre amanhã

dataDecorre amanhã, no Auditório do Instituto de Educação da Universidade do Minho (edifício ao lado do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UM), a ação de formação dedicada ao tema “Reflexividade e prática científica”. Entre as 16:30-19:30, a Professora Manuela Ivone Cunha focar-se-á nos conteúdos que se seguem:

1. Reflexividade e efeitos de hegemonia na ciência: citação, comparabilidade, fontes e constituição de corpus bibliográficos. Cosmopolitismo provinciano e provincianismo metropolitano. Efeitos conceptuais e efeitos na abertura e na criatividade científica.

2. Reflexividade na prática científica.

Precauções teóricas face a distorções correntes: exotização e essencialização; sociocentrismo e etnocentrismo; cronocentrismo; psicologismo e moralização. Exemplos em investigações concretas.

Guardar

Guardar

Pedro Andrade ministrou formação sobre novos media e fontes digitais

Decorreu no dia 23 de fevereiro a ação de formação intitulada “Novos media e fontes digitais para a pesquisa sobre a comunicação no seio das atuais sociedades transculturais em rede”.

Sob a direção do formador Pedro Andrade, os estudantes presentes  tiveram oportunidade de aprofundar o papel dos media e das fontes digitais no âmbito da investigação científica.

PedroAndrade

A ação de formação regeu-se pelos seguintes conteúdos programáticos:

1. Teoria
• Transculturas da Ciência e das novas Tecnologias.
• A comunicação textual, visual e sonora nas e-Ciências Sociais e nas Digital Humanities.
• Ethos, ética e estética transculturais no ciberespaço e no cibertempo.
• Écrans de visibilidade social das transculturas globais e locais.
• Literacias científica, tecnológica e artística nas redes académicas e de
investigação.

2. Práticas
• Metodologias digitais do jornalismo de investigação e da “investigação jornalizada”: web pages, blogues, RSS, wikis, content curation, redes sociais, redes e bases de conhecimento.
• Fontes primárias, secundárias e terciárias pesquisáveis no ciberespaço.
• A cultura visual das notícias.
• A publicidade pós-moderna.
• Storytelling visual: scripts, storyboards e disseminação nas redes sociais.

Esta iniciativa foi do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) e teve como obejtivo apoiar os estudantes do Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”, que tem o apoio financeiro da FCT/MCTES (Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e do Fundo Social Europeu através do Programa Operacional do Capital Humano (PO CH).

Guardar

Guardar

Guardar