cartaz_eng

“Comunicação popular, comunitária e alternativa. Resistência e direito à comunicação”, por Cicilia Krohling Peruzzo

O programa doutoral Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade é organizador de uma palestra com Cicilia Krohling Peruzzo sobre “Comunicação popular, comunitária e alternativa. Resistência e direito à comunicação”. A sessão terá lugar no dia 22 de janeiro, pelas 14h30, no auditório de engenharia II.

De acordo com a professora visitante do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, “a partir do contexto da realidade brasileira na qual as desigualdades são candentes, discutir-se-á as formas de contra comunicação aos meios convencionais de comunicação que vem sendo desenvolvidas pelos movimentos sociais desde as últimas décadas do século passado”.

Na sessão serão, também, apresentados “os aspectos da mudança de visão sobre as noções de direito à comunicação, bem como a intersecção entre o exercício desse direito e a ampliação da cidadania comunicacional”.

Cicilia Krohling Peruzzo dedica-se especialmente ao estudo da comunicação popular, alternativa e comunitária nos média regionais e locais, assim como o seu papel no processo de ampliação do exercício da cidadania. Investiga também temas de Relações Públicas relacionados com as transformações no capitalismo e a sua inserção no terceiro setor. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi, desenvolve também atividades de extensão universitária. Coordena o Núcleo de Estudos de Comunicação Comunitária e Local (COMUNI) e o GT Comunicação e Cidadania da Associação Brasileira de Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós).

Após a sessão, terá lugar uma reunião informal para discussão de projetos e interesses de investigação com a Professora Cicilia Peruzzo.

Provas de doutoramento – Kamila Bossato Fernandes

No dia 23 de janeiro de 2020, realizam-se as provas de doutoramento de Kamila Bossato Fernandes, aluna do doutoramento em Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade. A sessão inicia-se às 14h30, na Sala de Atos do ICS.

A tese, que foi orientada pela professora Anabela Carvalho, tem o título: “Informação e engajamento político: a produção de sentido no jornalismo alternativo audiovisual no Brasil, em Espanha e em Portugal”.

O júri será presidido por Moisés de Lemos Martins e será composto por:

– Isabel Maria Ribeiro Ferin Cunha, professora associada com agregação aposentada, Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra;

– João Carlos Ferreira Correia, professor associado com agregação, departamento de Comunicação e Artes, Universidade da Beira Interior;

– Carla Maria dos Santos Filipe Baptista, professora auxiliar, departamento de Ciências da Comunicação, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa;

– Silvana Ferreira Mota-Ribeiro, professora auxiliar, departamento de Ciências da Comunicação, Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho;

– Cecília Maria Krohling Peruzzo, docente permanente, Programa de Pós-graduação em Comunicação, Universidade Anhembi Morumbi, Brasil.

 

Manuel Goyanes e Anabela Carvalho Jornadas

VII Jornadas Doutorais

Decorreu entre os dias 14 e 15 de Outubro a sétima edição das Jornadas Doutorais, evento organizado pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) e pelo Doutoramento FCT em Estudos de Comunicação. Durante os dois dias,  alunos de doutoramento e pós-doutoramento em Comunicação e em Estudos Culturais partilharam experiências, questões, avanços e resultados relacionados aos projetos de pesquisa desenvolvidos.

Além da apresentação dos alunos e mediação dos professores do CECS, o professor Manuel Goyanes, da Universidad Carlos III, em Madrid, na Espanha, apresentou o seminário: “La Investigación en Comunicación : empirismo, estandarización Y gobernanza”.

As jornadas decorreram na Sala de Atos localizada no Instituto de Ciências Sociais (ICS).

 

Bruna Angélica Pelicioli Riboldi – doutorada em Estudos de Comunicação

IMG_20190524_144055

A estudante Bruna Angélica Pecioli Riboldi defendeu provas no passado dia 24 de maio, sendo doutorada pelo Programa Doutoral Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade. A defesa foi aberta ao público, realizada, pelas 14h30, na Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICS-UMinho).

A tese defendida é intitulada “O Instagram como Espaço de Construção de Cidades Imaginadas: uma ponte Rio de Janeiro – Lisboa”, tendo sido orientada por Albertino Gonçalves (professor associado com agregação do Departamento de Sociologia do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho).

Bruna Riboldi é aluna da segunda turma deste Programa Doutoral. Além do orientador, participaram do júri Moisés de Lemos Martins (professor catedrático do Departamento de Ciências da Comunicação do Instituto de Ciências Sociais a Universidade do Minho), Maria Augusta Pérez da Silva Babo (professora associada com agregação do Centro de Estudos de Comunicação e Linguagem da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), Álvaro António Gomes Domingues (professor associado da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto), Inês de Oliveira Castilho e Albuquerque Amaral (professora associada do Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), Catarina Isabel Grácio de Moura (professora auxiliar do Departamento de Comunicação e Artes da Universidade da Beira Interior) e, presidindo a sessão, Helena Sousa (Professora Catedrática do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho).

João Carlos Correia ministrou aula aberta na Universidade do Minho

O professor João Carlos Correia, professor associado do Departamento de Comunicação e Artes da Universidade da Beira Interior (UBI), ministrou, no dia 15 de março, a aula “WhatsApp e Bolsonaro, Twitter e Trump: Porque nos damos bem?”, promovida pelo Doutoramento FCT Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade. A aula foi aberta ao público e teve lugar no Auditório de Engenharia II, na Universidade do Minho, em Braga.

 

João Fernando Ferreira Gonçalves – doutorado em Estudos de Comunicação

joao2

O aluno João Fernando Ferreira Gonçalves defendeu provas de doutoramento na sexta-feira, dia 15 de março, sendo aprovado por unanimidade. A tese, intitulada “O Peso da Escolha: o discurso online dos públicos em período eleitoral”, foi orientada por Sara de Jesus Gomes Pereira (professora associada do departamento de Ciências da Comunicação do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho -ICS-UMinho).

João Gonçalves é aluno da primeira turma do Programa Doutoral Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade. A defesa foi aberta ao público, realizada a partir das 14h na Sala de Atos do ICS-UMinho, em Braga.

O juri foi presidido por Helena Sousa (Professora Catedrática do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho), sendo composto por João Carlos Ferreira Correia (professor associado com agregação do departamento de Comunicação e Artes da Universidade da Beira Interior), João José Pissarra Nunes Esteves (professor associado do departamento de Ciências da Comunicação da Universidade Nova de Lisboa), Maria Cláudia Silva Afonso e Álvares (professora associada da Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias), Anabela Simões Carvalho (professora associada do departamento de Ciências da Comunicação do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho), José Carlos Costa dos Santos Camponez (professor auxiliar da Faculdade de Letras do departamento de Filosofia, Comunicação e Informação da Universidade de Coimbra) e por Sara Pereira, orientadora do trabalho.

João Carlos Correia – aula aberta sobre política e redes sociais

Doutoramento FCT Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade promove na sexta-feira, dia 15 de março, uma aula aberta intitulada “WhatsApp e Bolsonaro, Twitter e Trump: porque nos damos tão bem?”, com o professor João Carlos Correia (UBI).

A aula terá lugar às 10 horas, no Auditório de Engenharia II, na Universidade do Minho, em Braga. Na ocasião, serão discutidos os efeitos dos media e o impacto das redes sociais na emergência de lideranças populistas. João Carlos Correia é doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior onde é Professor Associado no Departamento de Comunicação e Artes. Atualmente, é também editor da Revista Estudos em Comunicação, investigador responsável do Remedia.Lab –  Laboratório e Incubadora de Media Regionais e vice-coordenador do Grupo de Trabalho da Comunicação e Política da SOPCOM.

Cartaz JCC - teste 2

Mafalda Alexandra Lobo Pereira – doutorada em Estudos de Comunicação

Defesa Mafalda Lobo2

Mafalda Alexandra Lobo Pereira realizou provas públicas de doutoramento na terça-feira, 22 de janeiro, em sessão realizada às 14h30, na Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho.

A aluna da primeira edição do Programa Doutoral Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade foi aprovada por unanimidade com tese intitulada “Jornalismo económico: a cobertura jornalística da intervenção da troika em Portugal na imprensa económica nacional (2011-2014)”.

O trabalho foi orientado por Helena Sousa (Professora Catedrática do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho) e por Estrela Serrano (investigadora coordenadora do Instituto de Comunicação da Universidade Nova de Lisboa).

Presidido por Helena Sousa, o júri foi composto por Inês de Oliveira Castilho e Albuquerque Amaral (professora associada do departamento de Filosofia, Comunicação e Informação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), Maria Cláudia Silva Afonso e Álvares (professora associada da Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias), João Manuel Messias Canavilhas, (professor associado do departamento de Comunicação e Artes da Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior), Luís Oliveira Martins (professor auxiliar do departamento de Ciências da Comunicação do Instituto de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa),  Joaquim Manuel Martins Fidalgo (professor auxiliar do departamento de Ciências da Comunicação do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho) e pela coorientadora Estrela Serrano.

Esser Jorge de Jesus Silva – primeiro doutorado em Estudos de Comunicação

Provas de doutoramento

Aluno da primeira edição do Programa Doutoral Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade, Esser Jorge de Jesus Silva realizou provas de doutoramento na segunda-feira, 17 de dezembro, tendo sido aprovado por unanimidade. Esser Silva é o primeiro a realizar provas por este programa doutoral.

A tese intitulada “Os profissionais da política. Estudo interpretativo sobre a elite política | Portugal 1974 – 2016” foi orientada por Moisés de Lemos Martins (Universidade do Minho – UM) e por Juremir Machado da Silva (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS). As provas foram abertas ao público, realizadas na Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais da UM, em Braga, com início às 14 horas.

O júri foi presidido por Helena Sousa (Professora Catedrática do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho) e composto por Isabel Maria Ribeiro Ferin Cunha (Professora Associada com Agregação do Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra); José Manuel Figueiredo Gomes Pinto (Professor Catedrático da Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias); José Augusto Nunes Bragança de Miranda (Professor Associado do Departamento de Ciências da Comunicação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa); José Luís Garcia (Investigador Principal do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa); e o orientador Moisés de Lemos Martins (Professor Catedrático do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho).

Alain Kiyindou em conferência sobre “Inteligência artificial e desenvolvimento socio-económico”

Alain Kiyindou, Professor de Comunicação na Universidade de Bordéus, ministrou a conferência “Inteligência artificial e desenvolvimento socio-económico”, no passado dia 28 de maio, pelas 15h00, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

No âmbito do programa doutoral em Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade, o CECL e o CIMJ, enquanto parceiros integrados neste doutoramento, procuraram promover um questionamento sobre o uso das redes sociais na sua capacidade de exprimir atos solidários e de partilha.

IMG_7592